Informação sobre sífilis, causas, sintomas e tratamento da sífilis, abordando a sífilis primária, secundária, terciária e sífilis congênita.


Sífilis

A sífilis é doença infecto-contagiosa, transmitida pela via sexual e verticalmente durante a gestação. Caracteriza-se por períodos de atividade e latência; pelo acometimento sistêmico disseminado e pela evolução para complicações graves em parte dos pacientes que não trataram ou que foram tratados inadequadamente. É conhecida desde o século XV, e seu estudo ocupou todas as especialidades médicas e, de modo especial, a dermatologia.
Seu agente etiológico, oTreponema pallidum, nunca foi cultivado e, apesar de descrito há mais de 100 anos e sendo tratado desde 1943 pela penicilina, sua droga mais eficaz, continua como um problema de saúde importante em países desenvolvidos ou subdesenvolvidos. Dadas as características da forma de transmissão, a doença acompanhou as mudanças comportamentais da sociedade e nos últimos anos tornou-se mais  importante ainda devido à possibilidade de aumentar o risco de transmissão da síndrome de imunodeficiência adquirida.
Novos testes laboratoriais e medidas de controle principalmente voltadas para o tratamento adequado do paciente e parceiro, uso de preservativo, informação à população fazem parte das medidas adotadas para controle da sífilis pelos responsáveis por programas de saúde.

Existem três fases da sífilis

A primeira fase (primária) – Nesta fase, a sífilis é altamente contagiosa. A fase primária pode durar de uma a cinco semanas. A doença pode ser transmitida através de qualquer contato com uma das úlceras, que ficam cheias de espiroquetas. Se a úlcera estiver fora da vagina ou no escroto, a utilização do preservativo não pode ajudar na prevenção da transmissão. Da mesma forma, se a úlcera estiver na boca, meramente beijando o indivíduo infectado pode espalhar sífilis. Mesmo sem tratamento, a infecção precoce resolve por conta própria na maioria das mulheres.

O segundo estágio (secundário) -  25 por cento dos casos de sífilis avançam para o estágio secundário da sífilis, que dura de quatro a seis semanas. Esta fase pode incluir a queda de cabelo, uma dor de garganta, manchas brancas no nariz, boca e vagina, febre, dores de cabeça e uma erupção cutânea. Pode haver lesões nos órgãos genitais que se pareçam com verrugas genitais, mas que são causadas por espiroquetas, em vez do vírus da verruga. Estas lesões semelhantes a verrugas, bem como as erupções cutâneas, são altamente contagiosas. A erupção pode ocorrer nas palmas das mãos, e a infecção pode ser transmitida por contato casual.

A terceira fase (terciária): Esta fase final da doença envolve o cérebro e o coração e normalmente não é contagiosa. Nesta altura, no entanto, a infecção pode causar danos nos órgãos internos e cérebro, e pode levar à morte.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL